O sucesso de um negócio contemporâneo está diretamente associado a um elemento básico: informação. Quem tem conhecimento está na frente dos concorrentes. É justamente desse novo ritmo da economia global que uma estratégia vem ganhando força: o uso de Big Data.

Não se preocupe se você não está adaptado ao termo. A ideia deste artigo é justamente explicar o conceito e, claro, como aumentar as vendas do seu negócio.

O que é o Big Data?

De maneira resumida, o Big Data é a termologia empregada para o uso do grande volume de dados que as empresas passam a ter sobre tudo que as cerca. O conceito ganhou força no começo dos anos 2000 e, desde então, só cresce em importância.

Em tempos de computadores, tablets e celulares, obter informação sobre clientes, interesses e reclamações nunca foi tão fácil. O desafio, no entanto, vai além de conseguir os dados.

O uso correto das informações geradas é uma poderosa ferramenta para qualquer empreendedor na tentativa de otimizar os resultados, acelerando o conhecimento do seu mercado e, ao mesmo tempo, garantindo uma tomada de decisão correta diante dos interesses empresariais.

Entre os benefícios do trabalho com Big Data, podemos citar a velocidade de análise dos dados, melhor tomada de decisão e, em muitos casos, a redução de custos.

Os V’s do Big Data

Para quem acha confuso entender o funcionamento do Big Data, alguns termos ajudam bastante. E, curiosamente, as palavras começam com a letra V.

Vamos entender esses conceitos a partir de agora.

  • Volume: em tese, quanto mais dados uma empresa tiver em mãos, melhor. Portanto, o volume de dados é extremamente relevante dentro do Big Data.
  • Variedade: o segundo fator mais importante é a variedade. Portanto, quanto maior for a fonte desses dados, melhor. Você pode, por exemplo, combinar informações das redes sociais com outras encontradas no Google Analytics.
  • Velocidade: a velocidade com que as informações são geradas também é bastante importante. Por se tratar de um grande volume de dados, quanto mais rápidos eles se converterem em algo mais concreto, melhor será.

 

 

As categorias do Big Data

O Big Data divide seus dados em três categorias: Social Data, Enterprise Data e Personal Data. A seguir, explicamos o que cada categoria significa.

  • Social Data: esses dados trazem informações comportamentais dos consumidores. São encontrados por meio das pesquisas em mecanismos de busca (como o Google) ou comentários e respostas nas mídias sociais.
  • Enterprise Data: aqui entram os dados da própria empresa, como informações encontradas em resultados financeiros e operacionais.
  • Personal Data: são dados encontrados em dispositivos e aplicativos que se conectam por meio da internet, gerando informação.

Dados estruturados e dados não estruturados

Todos esses dados se dividem em estruturados e não estruturados. Explicamos a seguir o significado dessa diferença para você.

Dados estruturados

Os dados estruturados (também chamados de contextualizados) são conjuntos de informações já organizadas, com referências claras sobre um determinando acontecimento, fato ou fenômeno. Trata-se da informação direta, sem incerteza sobre o seu significado.

Dados não estruturados

Os dados não estruturados, quando olhados de maneira isolada, não transmitem mensagem ao interlocutor. Sem passar por um filtro de organização, não gera valor nominal ao processo decisório.

Como funciona o Big Data na prática?

Todos esses dados mencionados são interessantes desde que sejam devidamente organizados para a análise. E é justamente nesse ponto que o Big Data pode ser uma poderosa ferramenta para maximizar o resultado das suas ações de vendas.

Trabalhando com dados de potenciais clientes, é possível identificar padrões de interesse, projetar ações que realmente tragam resultados efetivos e, talvez o mais importante, acompanhar hábitos e comportamentos.

Tudo isso é como ouro nas mãos de uma boa equipe de vendas. As informações sobre o seu público estarão em mãos de maneira simples e rápida, permitindo a tomada de decisão correta sobre o que fazer em termos de marketing e publicidade — sempre com o foco de faturar cada vez mais.

 

Outro ponto interessante é a identificação de erros estratégicos. Esse tipo de informação, afinal, permite que rotas sejam corrigidas com grande facilidade, evitando maiores problemas ao seu empreendimento em relação ao planejamento inicial.

O Big Data pode mudar o rumo do seu negócio

O foco de todo gestor é maximizar a produtividade e os resultados de um negócio. E, nesse sentido, o Big Data é uma ferramenta poderosa. A aplicação dessa estratégia pode alcançar resultados realmente significativos se bem utilizada.

A ideia central dessa metodologia é, afinal, extrair o máximo das informações obtidas. Em outras palavras, você terá a tecnologia trabalhando a seu favor. A análise de dados pode permitir conclusões e definições que levaria muito tempo para acontecer com outras estratégias mais tradicionais.

Por tudo isso, é altamente recomendável que você avalie a implantação do Big Data na sua empresa. Claro que se trata de algo que pode ser novo e até um pouco completo. No entanto, acreditamos que já ficou claro como os resultados podem ser amplamente impactados. Você só terá a ganhar.

Por se tratar de uma termologia relativamente nova, não fique com dúvidas. Caso surja qualquer questionamento, compartilhe conosco na área de comentários deste artigo. Teremos a maior satisfação de ajudar a esclarecer esses pontos.