Para sobreviver aos momentos de crise, muitas empresas passaram a desenvolver a inteligência comercial e aderiram à venda recorrente.

Trata-se de um modelo de comércio que possibilita ao consumidor que ele pague uma assinatura mensal para ter acesso aos produtos e serviços da empresa. Enquanto o serviço for prestado, portanto, esse pagamento deve acontecer.

Em geral, esse relacionamento tem prazo determinado, e caso haja rescisão de contrato, uma multa deve ser paga. Embora isso só pareça possível com academias e operadoras de TV por assinatura, existem formas de você implementar a venda recorrente no seu negócio.

Quer saber mais sobre o assunto e ficar por dentro das vantagens de aderir a essa forma de comércio? Continue a leitura deste post!

1. Fidelização dos clientes

A venda recorrente estimula o relacionamento entre empresa e consumidor. Como a venda será regular, ou seja, mês a mês, o contato entre você e o seu cliente será constante e muito mais próximo do que seria em uma venda única.

Com os laços estreitados, o consumidor passa a se ver como parte da companhia e o rompimento do contrato passa a ser algo mais distante. Para isso, no entanto, é preciso que seus produtos e serviços estejam sempre alinhados à expectativa do consumidor.

Além disso, a venda recorrente exige um bom serviço de atendimento ao consumidor. Essa confiança na empresa será responsável pela fidelização e pelo estreitamento de laços.

Vamos a um exemplo: uma empresa que antes vendia uma licença de software passa a oferecer também os serviços. Por meio de assinatura mensal, o consumidor tem acesso às funcionalidades do software e ao suporte técnico. Ao final do contrato, por que ele vai procurar outra empresa se essa o satisfez?

2. Crescimento constante

Com a venda recorrente, o cliente tem o pagamento no “piloto automático”. Seu serviço ou produto já faz parte do dia a dia, e isso faz com que a desistência fique mais difícil.

A renda constante ajuda na organização das vendas e no crescimento da companhia, que não precisa se adaptar a um faturamento variável. Isso, além de contribuir para a organização financeira, ainda faz com que você “acumule” clientes.

Como os contratos têm tempo determinado, a conquista de novos consumidores só fará seu faturamento aumentar. Além disso, os ganhos do mês anterior continuarão existindo e os novos se somarão a eles.

3. Flexibilidade de preços

A venda recorrente também permite que a empresa personalize seus serviços e que tenha planos para os mais variados investimentos. Essa variedade ajuda na captação de clientes e diversifica seu público, o que também pode aumentar o faturamento da empresa.

Para isso acontecer, no entanto, é preciso avaliar o que você pode oferecer e como os planos mais caros podem ser vantajosos para o consumidor que pode investir mais.

4. Controle de estoque

Para empresas que trabalham com produtos, a venda recorrente possibilita que o controle de estoque seja eficiente e que atenda aos consumidores.

Como os clientes fixos continuarão existindo, é possível ter em estoque o que é necessário para atendê-los e traçar uma estimativa dos clientes que podem surgir.

Isso evita gastos desnecessários e ajuda a empresa a planejar as compras. Fica mais difícil passar pelo constrangimento de não ter determinado produto ou de deixar a mercadoria parada e gerando prejuízo.

A venda recorrente pode ser a solução para as empresas e é uma tendência no mercado. Entretanto, para que ela seja eficaz, é essencial que sua companhia treine os colaboradores e ofereça atendimento e suporte eficientes para que os clientes optem por permanecer ativos.

Agora que você entendeu a importância da venda recorrente, curta a nossa página no Facebook! Você vai ficar por dentro de outras dicas inteligentes para que a sua empresa gere ótimos resultados!